Fale Conosco pelo WhatsApp
Diversidade e beleza no “Jardim do Brasil”

Diversidade e beleza no “Jardim do Brasil”

Localizado na região metropolitana de Belo Horizonte, bem no coração das Minas Gerais e em plena Serra do Espinhaço, o Circuito Turístico Parque Nacional da Serra do Cipó, composto pelos municípios de Conceição do Mato Dentro, Congonhas do Norte, Itambé do Mato Dentro, Jaboticatubas, Nova União, Santa Maria de Itabira e Santana do Riacho, é considerado como uma das principais regiões turísticas de Minas por sua beleza ímpar e sua grande diversidade de atrativos, tanto naturais quanto culturais.

A região possui uma das maiores biodiversidades do mundo e sua beleza natural é tão impressionante que foi carinhosamente apelidada pelo paisagista Burle Marx como “O Jardim do Brasil”. Tanta diversidade e beleza motivaram a criação de várias Unidades de Conservação na região, com destaque para o Parque Nacional da Serra do Cipó, Parque Estadual da Serra do Intendente, Parque Municipal do Tabuleiro e APA Federal Morro da Pedreira. A região abriga também parte da Reserva da Biosfera da Serra do Espinhaço, reconhecida em 2005 pela UNESCO.

O relevo acidentado presenteou a região com inúmeras cachoeiras, serras, cânions, rios e piscinas naturais de águas límpidas que atraem um grande número de visitantes durante todo o ano, seja para simplesmente descansar e contemplar a natureza, seja para praticar alguma das diversas atividades de Ecoturismo e Turismo de Aventura oferecidas na região como escalada, rapel, canionismo, travessias e cicloturismo. A região também é internacionalmente conhecida por seu alto grau de endemismo, o que permite ao visitante observar espécies únicas da flora e da fauna mundiais, com destaque para as várias espécies de aves que encantam observadores de todo o mundo.

O Circuito Turístico Parque Nacional da Serra do Cipó abriga também um povo que tem suas raízes fincadas nessas terras há milhares de anos, como comprovam as várias pinturas rupestres encontradas na região. Por aqui também fizeram morada tribos indígenas, descendentes de escravos e europeus que trilharam estes caminhos em busca das riquezas das Minas Gerais.  Tamanha diversidade fez nascer na região um povo simples e hospitaleiro, que prima por suas tradições e sua religiosidade e que é cheio de “causos” para contar numa boa prosa na cozinha, regada a café e cachaça, à beira do fogão à lenha! E por falar em cozinha, a gastronomia da região, baseada nos sabores do cerrado e da mata atlântica, é por si só um delicioso atrativo!!  

Toda essa riqueza natural e humana proporciona ao visitante um mundo de experiências.

Venha vivê-las você também!!

 

 

 

Comentários